O Ensinamento da Tenrikyo

Deus-Parens, Tenri-Ô-no-Mikoto

Sou o Deus que iniciou os seres humanos do mundo, porém, não existe quem me conheça.

E.D. III-15

 

Sou Tsukihi, o Parens verdadeiro deste mundo.
Farei toda e qualquer providência.

E.D. VI-102

 

Encarrego-me de todas e quaisquer salvações
porque existe o Parens verdadeiro.

E.D. VII-101

*Escritura Divina (Ofudessaki) – escrito pessoalmente por Oyassama, que tomou o pincel e registrou as palavras divinas. Compõe-se de 17 partes e tem 1.711 versos.

Que Deus é reverenciado na Tenrikyo?

Referimos a Deus como Tenri-Ô-no-Mikoto. Literalmente, é o Deus que concede a ordem em todas as coisas de acordo com a razão celeste (Tenri). É o Deus original, o criador dos seres humanos, é o Deus verdadeiro, que continua a nos conceder as suas graças desde a criação. Por isso, abrangendo uma relação de proximidade, reverenciamo-lo carinhosamente como Deus-Parens. Deus-Parens também é chamado de Tsukihi (Lua-Sol) ou de Parens.

Que tipo de Deus é Deus-Parens?

É o Deus que teve a ideia de criar este mundo e os seres humanos e compartilhar de sua alegria, vendo-os viverem felizes, plenos de júbilo. Que provê o equilíbrio e que governa todos os trabalhos deste mundo – chamados de Providências Divinas –, que incluem, no mundo, os trabalhos do fogo, da água e do vento, e, no corpo humano, os trabalhos da temperatura, da umidade e da respiração. Deus-Parens revelou-se através de Miki Nakayama, Oyassama, para salvar toda a humanidade. Esse fato ocorreu em 26 de outubro de 1838, marcando o início da Tenrikyo.

O que solicitar a Deus-Parens?

Deus-Parens deu origem aos homens por desejar compartilhar a alegria de desfrutar uma vida repleta de felicidade, com os seres humanos respeitando e ajudando uns aos outros. Por isso, a conduta esperada por Deus-Parens é a de solicitar não apenas a própria salvação ou dos familiares, como também a salvação de todas as pessoas e a solução dos problemas do mundo. Com todos do mundo desejando a concretização da vida plena de alegria e felicidade, na qual se reconhecem como irmãos e se ajudam uns aos outros, por mais que haja as diferenças culturais e linguísticas, maravilhosas graças divinas serão concedidas.