RÉGUA DO CÉU

2019/06/26

Oyassama ensinou:

“Mesmo as coisas consideradas realmente retas por todas as pessoas do mundo, quando verificadas com a régua do céu, apresentam falhas.”

Uma pessoa, observando de sua janela triangular declara: “O mundo é triangular”. Ouvindo isso, a pessoa que observava de sua janela quadrada retruca: “O que há de errado com você? O mundo é QUADRADO!”. Alguém que está observando de sua janela redonda diz: “Não sejam ridículos! O mundo é redondo”. E nenhum deles dá o braço a torcer.

O fato é que, por terem os seus pontos de vista limitados e egocêntricos, cada um está convencido de que “eu não estou errado”, e sim, os outros é que estão errados. Porém, a realidade é que o mundo é uma esfera.

As pessoas, geralmente, estão preparadas para aceitar fatos simples e descomplicados, como: “há pessoas que correm mais rápido do que eu” ou “há pessoas que tem notas escolares melhores que as minhas”. No entanto, por alguma razão, temos em nossas mentes que somos donos da sabedoria e da razão.

Esse egocentrismo é a fonte que dificulta o relacionamento com as pessoas. Isso pode resultar na rejeição de outras opiniões, assim como, forçar os outros a terem o mesmo ponto de vista. Apenas o fato de a outra pessoa não compartilhar da mesma opinião, acabamos nos tornando uma pessoa chata e mal-humorada.
Mas ouvindo com calma a voz de Oyassama, perceberemos a existência da “Régua do Céu”.

Assim como há tantas formas de se medir, a própria medida é apenas uma de milhões. Não há nenhuma garantia de que a própria medida está absoluta e precisa, pois temos hábitos e temperamentos que podem distorcer essas medidas. O mundo se movimenta de acordo com a “Régua do céu”, uma medida imensurável para nós, seres humanos.

Uma vez percebida a existência desta, tornar-nos-emos mais humildes, evitando erros que, de outras, poderíamos cometer sendo egocêntricos. Desta maneira, nossa perspectiva será ampliada, permitindo que nos tornemos mais abertos e receptivos.

PDF Download